Make your own free website on Tripod.com

SAEAFS

Home Up Entre em contato Conteúdo do Site Busca

Solutos do Solo

Aeração do Solo Solutos do Solo Sistema multicomponente Água do Solo Temperatura do solo

hosted by tripod
E-mail this page to a friend Tell me when this page is updated

 

Image11.gif (1005 bytes)

Página preparada pelo prof. Dr. Celso L. Prevedello, como parte de um serviço prestado pela SAEAFS à comunidade agrícola brasileira.

Image10.gif (1005 bytes) 

 

SAEAFS

 

SOCIEDADE AUTÔNOMA

DE ESTUDOS AVANÇADOS EM

FÍSICA DO SOLO

 

 FONE (041) 975-5230

CURITIBA

   

DINÂMICA DE

SOLUTOS NO SOLO

 

A ÁGUA DO SOLO NUNCA É QUIMICAMENTE PURA

A água presente no solo e que constitui a fase líquida, nunca é quimicamente pura. A quantidade de sais dissolvidos varia consideravelmente e depende de uma série de atores, incluindo: precipitação, natureza do solo e da rocha, temperatura da água, e atividade humana. A concentração de sais encontrada na solução do solo geralmente inicia com menos de 0,0050% na água de chuva ou 0,10% na água de irrigação (geralmente obtida de reservatórios superficiais ou subterrâneos), chegando a atingir valores de 1% na água de drenagem de solos moderadamente salinos, ou até 3% em solos severamente salinizados. Os íons mais freqüentemente encontrados são os cátions de sódio, cálcio, magnésio, amônio, e ferro na forma reduzida: ânions como cloro, bicarbonato, carbonato, sulfato, nitrato e fosfato; e traços de numerosos outros elementos.

 

COMO OS SOLUTOS SE MOVIMENTAM NO SOLO?

Quando a água se movimenta no solo ela arrasta os solutos pelo fluxo de massa, sendo que parte poderá ser adsorvida em outros locais, parte poderá ser absorvida pelas plantas, ou mesmo ser precipitada quando sua concentração excede sua solubilidade, como acontece na superfície do solo durante a evaporação. Mas os solutos não se movem somente com a água no solo; eles também podem se dispersar na mesma, em resposta a gradientes de concentração.

 

FATORES QUE AFETAM A DINÂMICA DE SOLUTOS E SEU TEMPO DE PERMANÊNCIA NO SOLO

Ao mesmo tempo que os solutos se movimentam no solo, eles reagem entre si e interagem com a matriz do solo numa sucessão cíclica contínua de processos físicos e químicos inter-relacionados (adsorção, dessorção, mobilização, imobilização, precipitação e dissolução). Essas interações envolvem e são geralmente influenciadas por uma série de fatores como acidez, temperatura, potencial de óxido-redução, composição e concentração da solução do solo. Além disso, há que se levar em conta que determinados solutos podem sofrer transformações biológicas pela fauna e flora do solo. Portanto, os solutos no solo podem se movimentar convectivamente (fluxo de massa) e por dispersão, além de estarem sujeitos a outros processos de perdas e ganhos, como o de sorção e o de transformações químicas e/ou biológicas. Os processos de transformações a que os solutos estão sujeitos no solo são extremamente complexos e dependentes da natureza e propriedade de cada meio e soluto envolvido. O tempo necessário para degradação da meia vida da atrazina, lindane e DDT, por exemplo, num determinado solo, foi na seguinte ordem: 64, 266 e 3837dias. Isso mostra que quando um determinado agrotóxico é usado, o seu tempo de permanência no solo pode variar de semana até anos. No estado do Paraná, como de modo geral no mundo todo, os agrotóxicos mais persistentes no solo pertencem ao grupo dos organoclorados.

 

A QUEM E PARA QUE INTERESSA

As teorias que governam a dinâmica de solutos, bem como os processos de transformações aos quais eles estão sujeitos, são complexos, e cada vez mais os técnicos se utilizam dessas teorias para propor soluções para problemas de distribuição de nutrientes na solução do solo, de lixiviação de sais em solos salinos, de poluição de águas subterrâneas, seja por produtos químicos tóxicos, resíduos de pesticidas, elementos radioativos, etc. Atualmente, o aumento na contaminação das águas subterrâneas por agentes poluentes industriais, urbanos e agrícolas tem despertado muito interesse no comportamento dos solutos no solo. Só um técnico habilitado pode investigar e propor soluções para a indicação de técnicas que visem melhorar a eficiência e minimizar os impactos do uso de insumos no ambiente, pois cada caso exige uma solução particularmente estudada.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Prevedello, C. L. Física do solo com problemas resolvidos. Salesward-Discovery, Curitiba, 446p., 1996.

 

Home ]

Back Next

Envie um email para estudonline@ieg.com.br com questões sobre o site.
Copyright © 2001 Sociedade Autônoma de Estudos Avançados em Física do Solo
Última modificação: 16/03/2002